Observação de Golfinhos e Arrábida na Baía de Setúbal

Observação de Golfinhos na Baía de Setúbal

Sabia que a Rotas do Sal é a primeira empresa de turismo na região de Setúbal licenciada para a observação de golfinhos na Baía de Setúbal ? Venha connosco em busca dos Golfinhos da nossa baia, numa experiência única no Setúbal !

Observaçao de golfinhos na Baía de Setúbal

Nas águas calmas e azuis da Báia de Setúbal, reside uma comunidade com cerca de 30 Golfinhos da Espécie Roaz Corvineiro (Tursiops Truncatus), aqui encontram o refugio perfeito para viverem, são animais de grande porte medindo até 4 metros e pesando até 400 kg.

Venha connosco procurá-los no seu habitat natural, na plenitude de toda a sua liberdade, confie na nossa equipa com uma larga experiência nesta actividade e que, de uma forma segura mas sempre salvaguardando o bem estar dos Golfinhos e com uma elevada taxa de sucesso na observação (98.7%), o levará a sentir de perto a magia da sua presença e a alegria das suas brincadeiras e dos seus espectáculos de coreografia aquática

Todos os roazes da comunidade existente no estuário do Sado estão identificados pelo seu nome, graças ao conhecimento individual das formas e dimensões das respectivas barbatanas dorsais.

Os golfinhos, tal como nós, seres humanos, têm os seus estados de alma, podendo estar muito brincalhões e até interactivos com as pessoas que os observam.

Locais de Encontro : Doca das Fontainhas (Lado Poente) e Marina de Tróia.

Percursos

No decorrer deste programa podem ser efectuados diversos percursos alternativos tendo em conta a localização da comunidade de golfinhos. A península de Tróia, a costa da Arrábida e as suas praias, a Fortaleza do Outão e o Palácio da Comenda, são alguns dos locais de passagem mais frequentes.

Preço – desde 15 €

Golfinhos e Arrábida

observação de golfinhos na Baía de Setúbal

Aproveite para visitar connosco o Parque Natural da Arrábida, e deixe-se deslumbrar com as paisagens maravilhosas que poderá observar através de um percurso panorâmico pelo alto da Serra da Arrábida, complementado com uma visita às Caves de Azeitão c/prova de vinhos regionais, visita a fábrica de Azuleijos e Castelo de Palmela.

Pontos de interesse:

A península de Tróia, a Costa da Arrábida e as suas praias, a Fortaleza do Outão e o Palácio da Comenda, são alguns dos locais de passagem mais frequentes para o observação de golfinhos na Baía de Setúbal.

Percurso panorâmico, Miradouros, Convento da Arrábida, Alto do Jaspe (vista sobre a costa Atlântica), Azeitão (visita às Caves de Azeitão c/prova de vinhos), fábrica de Azuleijos e Castelo de Palmela.

Preço – desde 15 €

Quer mais informações? Contacte-nos

*A possibilidade de encontrar a comunidade de golfinhos é de 95%

Passeio de Barco em Setubal com os Golfinhos do Rio Sado

golfinhos do sadoExiste no Sado uma comunidade de roazes corvineiros, vulgarmente chamados golfinhos, com cerca de 28 elementos, constituída por indivíduos de ambos os sexos e de diversas idades que vagueiam pelo estuário e pela zona costeira adjacente, sendo frequentemente observados em pequenos ou em grandes grupos.

O roaz, com o nome científico de “Tursiops truncatus”, é relativamente comum ao longo da costa continental portuguesa, destacando-se a população que habita o estuário do Sado, pelo seu carácter único no território nacional, e um dos poucos núcleos residentes a nível europeu.

Os roazes, que em condições normais podem viver entre 40 e 50 anos, têm um comprimento médio da ordem dos 3 metros, coloração cinzenta quase negra na zona dorsal onde sobressai uma barbatana dorsal, que é o elemento fundamental para a identificação individual de cada golfinho.

Todos os roazes da comunidade existente no estuário do Sado estão identificados pelo seu nome (o Asa, o Escuro, o Mr Hook, o Guilhas, o Todi, o Bisnau, etc), graças ao conhecimento individual das formas e dimensões das respectivas barbatanas dorsais.

Os golfinhos, tal como nós, seres humanos, tem os seus estados de alma, podendo estar muito brincalhões e até interactivos com as pessoas que os observam, ou estarem mais preocupados com a sua alimentação e não nos ligarem muita importância.

Se tiverem crias tentarão afastar-se de nós a fim de instintivamente as proteger, o que devemos compreender e respeitar.

É muito elevada (95%) a nossa probabilidade de encontrar a comunidade de golfinhos do Sado, a nadarem, saltarem e fazerem todo tipo de brincadeiras uns com os outros.

Só o facto de, ocasional e raramente, percorrerem distâncias maiores para locais mais afastados, pode tornar mais difícil a localização da comunidade, donde não nos ser possível garantir uma taxa de avistamento de 100%.

golfinhos do sado